quinta-feira, 11 de junho de 2009

Um breve desabafo

Assim que você decide resgatar e doar os animais que cruzam o SEU caminho, vira uma espécie de "resgateira profissional" para os folgados de plantão, que acham que é seu dever acolher todos os animais que cruzam o caminho DELES. Não basta que você faça a sua parte (e a de todos da sua rua ou até do seu bairro!), você TEM QUE fazer a parte do folgado também ou se transforma subitamente numa louca-cruel-que-se-nega-a-ajudar-um-animal-indefeso. Não importa se você salvou dezenas de gatos antes SEM PEDIR AJUDA DE NINGUÉM e, claro, sem que o folgado se lembrasse de oferecer ajuda. O folgado só “lembra” que existem abrigos e pessoas que resgatam animais quando tem pressa em repassar a “batata quente” e voltar para sua vidinha descomplicada. Mas o que o folgado quer, nós também queremos: uma vida tranquila, sem responsabilidades e preocupações (maldito mundo real!).
.
Achou um gato? Que bom! Agora se vira. Sério. Arregace as mangas e faça a sua parte. Nós aqui fazemos a nossa sem grandes dramas e sem tentar EXPLORAR ninguém. Por que com você, folgado, tem que ser diferente? Não tem, acredite. Se nós podemos, você também pode.
.
Nós não fazemos parte de nenhuma ONG endinheirada (será que isso existe?), não recebemos um cheque gordo no final do mês para cuidar dos gatos abandonados, não temos um abrigo espaçoso com dezenas de voluntários para ajudar na manutenção. Nosso dinheiro, assim como o seu, não brota do chão. O cômodo onde os resgatos ficam não é autolimpante, a caixa de areia também não. Medicamentos, consultas, cirurgias e internações não saem de graça, infelizmente. Donos responsáveis não fazem fila na nossa porta. Nosso coração não é de pedra e dói quando nossos “protegidos” vão embora. Fora o estresse, o trabalho, o risco de que o animal nunca saia daqui. E se, apesar de todas as dificuldades, nós conseguimos fazer (muito mais que) a nossa parte, você também consegue!
.
Então, folgado, cate lá no fundo aquele restinho de bom senso que, eu espero, ainda resta por aí, assuma suas responsabilidades e resolva seus próprios problemas sem tentar jogá-los nas costas dos outros. FAÇA A SUA PARTE e, por favor, nos ignore agora e no futuro assim como já fez tantas vezes no passado quando éramos nós com a “batata quente” nas mãos!

5 comentários:

Leila disse...

Com certeza, a quantidade de pessoas que me procuram dizendo "achei uma ninhada de gatinhos" ou, pior, "minha gata teve filhotes outra vez!", querendo que eu fique com os gatos até que sejam doados é incrível. Quando encontramos um gatinho, ou vários, nos tornamos imediatamente responsáveis por ele ou eles.

Carol e Allan disse...

É o melhor desabafo que vimos nos últimos tempos! Falou por todos nós.
Aliás, o texto em seu perfil do Blogger também está perfeito.

Cass disse...

Obrigada. ;}

Van disse...

Eu ADOREI esse desabafo. Representa a voz de muitas protetoras que estão atoladas em problemas e sempre tem um folgado querendo empurrar os problemas deles. na verdade, esses folgados acham que os protetores tem alguma obrigação de acolher tudo que é animal abandonado, como se tudo fosse fácil, como se houvesse muita ralação e abnegação para conseguir lar pra tantos animais... ninguém merece.

Vou copiar e dar os devidos créditos no meu blog: www.osgatosdaminhavida.blogger.com.br

Ok?

Obrigada e parabéns pelo blog. Estarei linkando-o ao meu!
Vanessa

Cass disse...

Obrigada, Vanessa. O "desabafo" teve destino certo, mas serve para os folgados em geral (e não são poucos, infelizmente).
Pode copiar, claro. :)
Babei com as fotos do seu blog! *_*